Pular para conteúdo
Registre-se
tênis
  1. Tênis

Ténis: Vem aí a terra batida

Artigo publicado em 7 de abril de 2022

Numa altura em que existem muitas dúvidas nos circuitos masculino e feminino, estão prestes a arrancar os torneios de terra batida com três Masters 1000 e o segundo Grand Slam do ano.

Após o Masters de Miami, onde os jovens Carlos Alcaraz Garfia e Iga Swiatek levaram a melhor, o mundo do ténis vai agora concentrar-se nos torneios de terra batida, que começam na próxima semana por quase dois meses. Com um calendário bastante apertado, não se sabe quem pode dominar esta série que termina em Roland Garros, com o Open de França.

Principais torneios de terra batida:

Masters de Monte Carlo: 11 a 17 de Abril
Open de Barcelona: 18 a 24 de Abril
Masters de Madrid: 2 a 8 de Maio
Masters de Roma: 9 a 15 de Maio
Open de França: 22 de Maio a 5 de Junho

Quem irá dominar nos singulares masculinos?

Já é sabido que Rafael Nadal vai falhar o primeiro torneio deste percurso na terra batida, e apesar de se esperar que regresse para o Conde Godó, em Barcelona, o mais certo é que não esteja em forma devido à paragem por lesão.

Confirmada também está a ausência do número dois mundial, Daniil Medvedev, que vai ser operado a uma hérnia e pode estar afastado dos courts até dois meses.

Por outro lado, Monte Carlo deve marcar o regresso de Novak Djokovic à competição. O sérvio ainda só participou num torneio este ano, mas parece ser favorito nesta fase seguinte, especialmente agora que Nadal e Medvedev não estarão presentes. Porém o nível competitivo do líder do ranking ATP pode não ser tão elevado como noutras ocasiões e as suas odds de vencer o grand slam são 9/4.

O facto dos três melhores jogadores do circuito masculino estarem ausentes ou haver sérias dúvidas sobre a sua forma e ritmo competitivo, significa que, mais uma vez, os jovens talentos podem destacar-se e assumir a liderança nos próximos torneios.

Casper Ruud, Hubert Hurkacz, Alexander Zverev, Stefanos Tsitsipas, Matteo Berrettini e Carlos Alcaraz esperam conseguir pontuações altas nos Masters 1000 e aumentar a pressão sobre os jogadores de topo.

Finalmente, no horizonte da terra batida está o Open de França onde, se chegar em boa forma, Nadal é claro favorito, com 6/5 odds da vitória, dado que o espanhol já ganhou por 13 vezes o torneio francês, um recorde para qualquer jogador, masculino ou feminino, em qualquer torneio importante.

Há oposição para Swiatek?

Entretanto, no circuito feminino estamos a viver um momento em que tudo parece estar encaminhado para um domínio esmagador da nova número um mundial, Iga Swiatek.

Esta época, a polaca já ganhou três títulos WTA Masters 1000 do ano, numa sequência de 17 vitórias, e está a chegar à sua superfície favorita.

Se isso não bastasse, a jovem tenista de 20 anos já conta com um Grand Slam no seu palmarés, precisamente em terra batida, graças à vitória em Roland Garros em 2020.

Por isso, tudo parece estar a seu favor para reinar em vários dos próximos torneios e assim continuar a alargar o fosso no topo das classificações da WTA. A polaca quer manter o registo vitorioso em Montecarlo e tem 5/2 odds de repetir a vitória em Roland Garros.

Sem Ashleigh Barty, a oposição a Swiatek virá de tenistas como Paula Badosa, Barbora Krejcikova, Maria Sakkari, Anett Kontaveit e Garbiñe Muguruza, que por sua vez também são muito boas na terra batida e aspiram a grandes sucessos neste ciclo da temporada.

Apostas de Ténis

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies