Pular para conteúdo
Registre-se
Rogério Ceni (São Paulo)
  1. Futebol

Três defesas de goleiros brasileiros que valeram por títulos

Três dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro protagonizaram lances que valeram tanto quanto um gol decisivo.

[Artigo orginalmente publicado em 6 de setembro de 2022.]

Embora o futebol brasileiro se caracterize por ser um ''celeiro'' de meias e atacantes de qualidade, também foram muitos os goleiros de alto nível nascidos no país.

Para honrar três desses grandes goleiros, destacamos abaixo suas defesas mais impressionantes em finais de competições.

Taffarel vs. Thierry Henry

O gaúcho Cláudio Taffarel foi titular da seleção brasileira em nada menos que três edições da Copa do Mundo. É considerado um dos heróis da conquista do tetracampeonato, em 1994, principalmente por ter defendido a cobrança de Daniele Massaro na disputa de pênaltis da grande decisão, contra a Itália.

Sua maior atuação em uma final, por outro lado, foi provavelmente na conquista da Copa da UEFA 1999–2000. Sua equipe era o Galatasaray, da Turquia, treinada por Fatih Terim e que tinha Gheorghe Hagi e Hakan Şükür; o adversário era o Arsenal, da Inglaterra, treinado por Arsène Wenger e que tinha Dennis Bergkamp e Thierry Henry.

Após o 0 x 0 no tempo normal, o jogo foi para a prorrogação — na qual valia a regra do gol de ouro —, e foi ali que Taffarel protagonizou o grande momento daquela noite em Copenhague. Após cruzamento de Ray Parlour pela direita da linha de fundo, o francês Henry cabeceou rente à segunda trave, e o goleiro brasileiro impediu um gol quase certo.

Na disputa de pênaltis que se seguiu, Davor Šuker e Patrick Vieira erram as suas cobranças pelo Arsenal, e os quatro cobradores do Galatasaray acertaram as suas. Taffarel foi eleito o homem do jogo e o grande destaque da conquista do maior troféu internacional dos turcos.

Marcos vs. Oliver Neuville

Em toda a sua carreira como profissional, o único clube que o paulista Marcos defendeu foi o Palmeiras. E, apesar dos seus muitos títulos pelo Verdão, todo brasileiro com idade o suficiente para se lembrar do ano de 2002 o tem como um dos símbolos do pentacampeonato da Canarinho.

Na final daquela Copa do Mundo, o Brasil treinado por Luiz Felipe Scolari, que tinha como destaques Rivaldo e Ronaldo, enfrentaria a Alemanha do técnico Rudi Völler, e de jogadores como Oliver Kahn e Miroslav Klose. ''São'' Marcos fez pelo menos duas grandes defesas naquele jogo realizado em Yokohama, no Japão.

A mais impressionante talvez tenha sido a do 38.º minuto do segundo tempo, mas a mais importante foi a do 4.º minuto do segundo tempo: com o placar ainda em 0 x 0, Oliver Neuville cobrou com força uma falta de longe no canto esquerdo de Marcos, que mudou a trajetória da bola o suficiente para que ela tocasse na trave.

18 minutos depois, Ronaldo marcou o primeiro gol, em falha do goleiro Kahn. Ironicamente, este seria eleito o melhor jogador do torneio para a FIFA. Mas, para os que assistiram àquela final, o grande goleiro da competição não foi outro senão Marcos.

Rogério Ceni vs. Steven Gerrard

O paranaense Rogério Ceni é amplamente considerado o maior jogador da história do São Paulo. Em 25 anos defendendo as cores do Tricolor do Morumbi, foram vários títulos e mais de cem gols de falta. Apesar disso, nenhum torcedor são-paulino teria a menor dificuldade em escolher o grande momento do goleiro pelo clube.

Esse momento veio em Yokohama, na final da conquista mais importante da carreira de Rogério: a do Mundial de Clubes de 2005. O São Paulo, que era treinado por Paulo Autuori e contava com Diego Lugano, Cicinho e Amoroso, enfrentaria os ingleses do Liverpool, que eram treinados por Rafa Benítez e tinham Steven Gerrard, Xabi Alonso e Luis García.

No 27.º minuto do primeiro tempo, Mineiro pôs a equipe brasileira em vantagem; a partir dali, o que se viu foi um jogo de sentido único. Das várias defesas do camisa 1 são-paulino, destaca-se a do 7.º minuto do segundo tempo: em cobrança de falta, o inglês Gerrard pôs a bola com força no ângulo esquerdo, e Rogério a espalmou para fora.

O goleiro brasileiro realizou diversas outras defesas na partida, e foi previsivelmente eleito o melhor em campo e o melhor do torneio. Se tivesse encerrado a carreira ali, talvez Rogério não fosse hoje o maior ídolo do São Paulo; mas já teria a eterna gratidão de sua torcida.

Uma menção honrosa e uma expectativa

Decidimos falar aqui de três goleiros que já se aposentaram. Dos que ainda estão em atividade, vale a pena lembrar de Cássio na final do Mundial de Clubes de 2012, quando fez pelo menos três defesas difíceis pelo Corinthians contra o Chelsea.

Já os principais goleiros do Brasil atualmente são Alisson, do Liverpool, Ederson, do Manchester City, e Weverton, do Palmeiras. Fica a expectativa a respeito de qual deles terá a oportunidade de deixar a sua marca caso a seleção chegue à final em Catar 2022.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies