Pular para conteúdo
Registre-se
x

Fórmula 1: Quem irá dominar?

Com Lewis Hamilton motivado para conquistar o 8º título mundial, a Ferrari com óptimas indicações de estar pronta para a ribalta, 23 circuitos e novas regras para minimizar a disparidade entre escuderias, a nova temporada de Fórmula 1 tem tudo para ser fantástica.

A época 2022 arranca já no próximo domingo com o Grande Prémio do Bahrein, e no circuito de Sakhir, Max Verstappen tem 2/1 odds de começar na liderança, mas depois das boas indicações nos testes, Charles Leclerc, da Ferrari, tem 5/1 odds de conquistar o terceiro Grande Prémio da sua promisora carreira.

A Mercedes ainda é a favorita da época?

As duas sessões de testes conjuntos de pré-época levantaram muitas dúvidas sobre o novo monolugar da Mercedes, principalmente dado que a escuderia testou dois modelos radicalmente diferentes.

E se em Montmeló os resultados foram bons, no Bahrein a marca alemã teve várias dificuldades com o próprio Lewis Hamilton a afirmar que não estão “em posição de lutar por vitórias”.

Mas considerando que a Mercedes é campeã mundial de construtores há oito temporadas consecutivas têm 5/6 odds de conseguir o nono título, mesmo que iniciem a época com problemas a resolver.

Por outro lado, a Red Bull esteve discreta e sem grandes problemas nas sessões de pré-época, e os bons resultados do campeão em título, Max Verstappen, que terminou a segunda série de testes com o melhor tempo, indica que o novo carro seja verdadeiramente competitivo e que a marca tem 5/2 odds de bater os silver arrows pelo título mundial.

Depois de concluídos os testes, algumas vozes acusaram a Mercedes e a Red Bull de estarem a esconder o jogo e não mostrarem realmente do que são capazes.

Finalmente, uma das equipas em alta em todas as sessões de testes foi sem dúvida a Ferrari. Tanto Charles Leclerc como Carlos Sainz tiveram momentos muito bons, e puseram a escudia italiana na mira dos fãs e adversários, com 11/4 odds de conquistar o título mundial de construtores.

Quem são os pilotos?

O foco da temporada está claro no campeão mundial Max Verstappen que tem 15/8 odds de bisar, e no seu rival e heptacampeão mundial Lewis Hamilton com 11/8 odds de conquistar um recordista oitavo título consecutivo.

Mas há outros pontos de interesse para os aficionados da velocidade. A grelha apresenta um único estreante, Guanyu Zhou, o 1º piloto chinês na história da Fórmula 1. O jovem fará dupla, na Alfa Romeo, com Valtteri Bottas que abandonou a Mercedes no fim da época passada e foi substituído por George Russell que, por sua vez, trocou a Williams pela escuderia alemã.

O homem escolhido para representar a equipa britânica é Alexander Albon que, na época passada, tinha sido despromovido para piloto de testes da Red Bull em prol de Sergio Pérez.

A outra grande alteração está no facto da Haas ter ido buscar de novo Kevin Magnussen para substituir o piloto russo Nikita Mazepin já depois dos primeiros testes conjuntos. 

Verifique os pilotos das 10 equipas:

Alfa Romeo - Valtteri Bottas e Guanyu Zhou
AlphaTauri - Pierre Gastly e Yuki Tsunoda
Alpine - Fernando Alonso e Esteban Ocon
Aston Martin - Sebastian Vettel e Lance Stroll
Ferrari - Charles Leclerc e Carlos Sainz
Haas - Kevin Magnussen e Mick Schumacher
McLaren - Daniel Ricciardo e Lando Norris
Mercedes - Lewis Hamilton e George Russell
Red Bull - Max Verstappen e Sergio Pérez
Williams - Nicholas Latifi e Alexander Albon

Quais são as tão faladas alterações?

Considerada como a maior alteração regulamentar de sempre na Fórmula 1, os novos carros foram especificamente concebidos para promover corridas mais próximas, reduzindo a perda da força descendente que os carros experimentam quando seguem de perto outro carro.

A revolução aerodinâmica passa maioritariamente por um novo desenho da asa dianteira, novas características da asa traseira dos monolugares, permitindo estar perto do adversário mais tempo, exercer mais pressão e, em última análise, ultrapassar.

Há um novo combustível e os carros são cinco por cento mais pesados, além dos pneus passarem de 13 a 18 polegadas, de baixo perfil, numa tentativa da Pirelli de reduzir o sobreaquecimento e permitir maiores tempos de pista.

Os actuais motores turbo-híbridos de 1,6 litros de potência permanecem os mesmos.

Com cada construtor a começar efectivamente do zero com uma tela em branco, já vimos ns sessões de testes algumas variações significativas no design entre os carros das equipas.

Quantos grandes prémios teremos?

O plano para esta época é um recorde de 23 corridas, mas com o cancelamento do GP da Rússia isso pode ser alterado, ainda que o CEO da F1, Stefano Domenicali, afirme que "não haverá qualquer problema" em substituir Sochi e manter o calendário recordista, com Portugal a ser uma das hipóteses principais para a data vazia de Setembro.

A estreia do Grande Prémio de Miami em Maio é um dos destaques da época, que termina a 20 de Novembro, de novo em Abu Dhabi.

Apostas em Fórmula 1

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies