Pular para conteúdo
Registre-se
Xherdan Shaqiri (Suíça)
  1. Futebol
  2. Copa do Mundo

Os reencontros mais interessantes da fase de grupos da próxima Copa do Mundo

Dos 48 primeiros jogos do Mundial de seleções, alguns se destacam por serem entre equipes que já protagonizaram duelos históricos pela competição.

Diversas partidas da fase de grupos de Catar colocarão frente a frente seleções que se enfrentaram em Copas do Mundo anteriores.

Aqui, destacamos os três reencontros que nos parecem os mais significativos, por trazerem à memória um duelo decisivo entre os dois lados.

Espanha vs. Alemanha

No próximo 27 de novembro, no estádio Al Bayt, em Al Khor, Espanha e Alemanha se enfrentarão pela segunda rodada do grupo E (onde também estão Costa Rica e Japão). Os espanhóis, treinados por Luis Enrique, estavam em 7.º no ranking da FIFA quando do sorteio dos grupos; os alemães, treinados por Hansi Flick, estavam em 12.º.

A última partida de Copa do Mundo entre essas duas seleções se deu nas semifinais da edição de 2010, na África do Sul. Naquele 7 de julho em Joanesburgo, a Furia de Vicente del Bosque venceu a Mannschaft de Joachim Löw por 1 x 0 (gol de Carles Puyol), e quatro dias depois se sagraria campeã pela primeira (e até aqui única) vez.

Na atual Alemanha, o goleiro Manuel Neuer, então com 24 anos, é o único remanescente daquele duelo (visto que o meia/atacante Thomas Müller, então com 20 anos, não pôde entrar em campo devido a suspensão). Na Espanha, o meio-campista Sergio Busquets, então com 21 anos, é o “último dos moicanos”.

Gana vs. Uruguai

Em 2 de dezembro, no estádio da Cidade da Educação, em Al Rayyan, Gana e Uruguai se encontrarão pela terceira rodada do grupo H (cujas demais seleções são Portugal e Coreia do Sul). Os uruguaios, treinados por Diego Alonso, estavam em 13.º no ranking da FIFA quando foram sorteados os grupos; os ganeses, treinados por Otto Addo, estavam em 60.º.

Essas duas equipes se enfrentaram apenas uma vez na história: em 2 de julho de 2010, em Joanesburgo, pelas quartas de final daquele Mundial da FIFA. Após empate por 1 x 1 no tempo normal (gols de Diego Forlán para o Uruguai e Sulley Muntari para Gana), os sul-americanos de Óscar Tabárez venceram nos pênaltis os africanos de Milovan Rajevac.

O momento marcante do jogo foi o pênalti cometido pelo atacante uruguaio Luis Suárez (então com 23 anos), que, nos acréscimos da prorrogação, valeu-se das mãos para impedir o que seria o segundo gol adversário. “Luisito” deverá estar também no Catar; já o ganês que perdeu aquele pênalti, Asamoah Gyan (que tinha 24 anos), provavelmente não.

Sérvia vs. Suíça

No mesmo 2 de dezembro, mas no estádio 974, em Doha, Sérvia e Suíça entrarão em campo pela última rodada do grupo G (que tem ainda Brasil e Camarões). Quando os grupos foram sorteados, a Sérvia, treinada por Dragan Stojković, estava em 25.º no ranking da FIFA; a Suíça, treinada por Murat Yakin, estava em 14.º.

Ambas estiveram no mesmo grupo também em Rússia 2018. No dia 22 de junho, em Kaliningrado, pela segunda rodada, Aleksandar Mitrović abriu o placar para a equipe dos Bálcãs, e Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri fizeram os gols da equipe dos Alpes. Esse 2 x 1 de virada foi determinante para que os suíços passassem de fase, e os sérvios não.

Granit Xhaka (Suíça)

Tanto Xhaka quanto Shaqiri são de ascendência albanesa e celebraram seus gols com um gesto que simboliza a águia bicéfala da bandeira do país. Essa atitude desagradou a muitos sérvios, e, como esses dois atletas provavelmente serão titulares novamente no próximo Mundial, a expectativa é de que o próximo encontro entre as duas seleções seja tenso. 

Outros reencontros

A fim de evitar destacar um mesmo país mais de uma vez neste texto, decidimos deixar de fora outra partida do Uruguai no Catar: o duelo com Portugal em 28 de novembro. Há quatro anos, as duas equipes se enfrentaram pelas oitavas de final do Mundial, e a Celeste venceu a Seleção das Quinas por 2 x 1.

Digna de nota será também a partida entre Argentina e México, no próximo 26 de novembro. Essas duas equipes já se enfrentaram três vezes em Mundiais da FIFA — sempre com vitória da Albiceleste sobre El Tri —, e os dois jogos mais recentes (em 2006 e em 2010) foram pelas oitavas de final da competição.

Teremos outros reencontros no Catar, alguns mais interessantes do ponto de vista técnico do que outros. Mas isso é o que menos importa: todos esses jogos são especiais pelo simples fato de nos fazerem lembrar o quão rica é a história da Copa do Mundo — que, depois de mais de 90 anos, será pela primeira vez realizada em solo árabe.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies