Pular para conteúdo
Registre-se
Estádio Esportivo

O Dakar ja acelera

A 44ª edição do Rali Dakar já arrancou e conta com 21 portugueses entre pilotos, navegadores e mecânicos.

São 8000 quilómetros, com partida e chegada na Arábia Saudita, divididos em 12 etapas em zonas desérticas, sobre areia e sob muito calor.

O arranque foi ontem em Jeddah, e entre os 750 pilotos e navegadores do Dakar estão no total 19 portugueses, além de dois mecânicos.

Nos carros, Portugal está representado por Miguel Barbosa num Toyota Hilux, com navegação de Pedro Velosa, enquanto Filipe Palmeiro se senta ao lado do lituano Benediktas Vanagas (Hilux T1+), com o compatriota Paulo Fiúza a navegar outro lituano, Vaidotas Zalas (Mini JCW Rally).

A bandeira das quinas tem oito representantes nas motas: Pedro Bianchi Prata (Honda), Rui Gonçalves (Sherco), Joaquim Rodrigues (Hero), Mário Patrão (KTM), Alexandre Azinhais (KTM), Arcélio Couto (Honda), Paulo Oliveira (KTM) e António Maio (Yamaha).

Nos camiões, só há um representante português, José Martins, ao volante de um Iveco.

Na categoria SSV encontram-se mais três duplas lusas: Luís Morais/David Megre (Can-Am), Mário Franco/Rui Franco (Yamaha) e Rui Oliveira/Fausto Mota (Can-Am).

A edição deste ano do Dakar conta com um total de 578 viaturas em prova, e termina a 14 de Janeiro.

Nos carros, o actual campeão é o francês Stéphane Peterhansel, recordista da prova com 14 títulos, enquanto nas motas o argentino Kevin Benavides quer bisar. 

"Ganhar o Dakar numa mota nova e numa nova equipa seria perfeito, mas sabemos que no Dakar não se pode controlar tudo, todas as vezes. Não és só tu, há muitos factores com que precisas de te preocupar e aprendi muitas coisas no ano passado", disse o piloto de 32 anos em entrevista à Enduro21.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies