Pular para conteúdo
Registre-se
Pep Guardiola
  1. Futebol
  2. Premier League

Novo contrato de Pep Guardiola mantém o Manchester City no rumo certo

O Manchester City é o grande favorito para conquistar novamente a Premier League, e tudo parece ainda melhor com Pep Guardiola assinando um novo contrato.

[Traduzido e adaptado de ''Premier League: Pep Guardiola’s new contract keeps Manchester City on right track''.]

No último dia 23 o Manchester City anunciou que Guardiola assinou um novo contrato de um ano, com opção de renovação por mais doze meses. Assim, o ex-técnico do Barcelona poderá estender sua bem-sucedida trajetória na Inglaterra até o verão europeu de 2025.

Antes dessa renovação houve rumores acerca do futuro de Pep — visto que o seu contrato atual termina no final da temporada —, rumores esses que serviram de pano de fundo para um início de temporada consistente do City.

Mesmo tendo perdido dois de seus últimos cinco jogos pela Premier League, os atuais campeões estão cotados em 1,44 para conquistá-la uma vez mais.

Isso representa a crença de que após a Copa do Mundo o Manchester City voltará pronto para lutar pelo primeiro lugar — apesar dos cinco pontos de distância para o surpreendente Arsenal (cotado em 3,25).

O Arsenal na mira do Manchester City

Com os dois jogos contra os Gunners ainda por vir, o destino dos Cityzens está em suas mãos. A busca é por obter o que seria a quinta liga inglesa sob o comando do catalão, que a conquistou em 2017–18, 2018–19 e nas duas últimas temporadas.

A notícia da renovação de Guardiola chegou semanas antes da abertura da janela de transferências de janeiro, e isso vem dando ao City tempo suficiente para examinar as suas opções a fim de reduzir a lacuna que o separa dos comandados de Mikel Arteta.

Os negócios explodiram no verão, e a aquisição de Erling Haaland junto ao Borussia Dortmund mostrou ser um golpe de mestre que compensou a ativação da cláusula de rescisão contratual de 51,2 milhões de libras do norueguês com seu antigo clube.

Este atacante de 22 anos está marcando gols sem cerimônia: foram 18 nos treze jogos de que tomou parte pela liga. Isso o deixa no momento com seis gols a mais que o segundo colocado na artilharia, o inglês Harry Kane (Tottenham).

Com isso, Haaland vem mostrando ser uma ameaça real ao recorde de 34 gols em uma só temporada, alcançado tanto por Andy Cole quanto por Alan Shearer — ambos em anos nos quais o campeonato era disputado em 42 rodadas, quando o escandinavo nem era nascido.

Além de já parecer ter garantido a conquista da Chuteira de Ouro da Premier League mesmo neste estágio relativamente inicial da temporada, o astro do City lidera as cotações para terminar como o artilheiro da Liga dos Campeões.

Haaland está no momento cotado em 2,87 para ser o principal marcador da competição europeia. Em seguida vêm Kylian Mbappé (Paris Saint-Germain), cotado em 3,25, e Mohamed Salah (Liverpool), cotado em 3,50.

A renovação de Guardiola estimula as esperanças de Bellingham?

Já que estamos falando em transferências e em Liga dos Campeões, outro homem que provou seu valor no cenário continental — e, ao fazê-lo, atraiu as atenções de outros clubes da elite europeia — foi Jude Bellingham, do Borussia Dortmund.

Com tão somente 19 anos, este meio-campista deu continuidade à sua excelente fase no clube alemão ao marcar o primeiro gol da Inglaterra na vitória por 6 x 2 sobre o Irã na primeira rodada da Copa do Mundo.

Antes, na fase de grupos da atual Liga dos Campeões, Bellingham marcou quatro gols e deu uma assistência em cinco jogos. Além disso, o jovem teve atuação determinante para que sua equipe empatasse por 0 x 0 com o Manchester City pela quinta rodada.

Tais desempenhos vêm fazendo com que o nome deste jogador revelado pelo Birmingham apareça novamente vinculado a algum clube do seu país natal (e um dos cotados para tê-lo a partir de 1.º de setembro de 2023 é o próprio City).

Mais clareza quanto ao objetivo de conquistar a Liga dos Campeões

Os assuntos Liga dos Campeões e futebol inglês nos trazem de volta a Bellingham, já que o seu Borussia Dortmund enfrentará o Chelsea nas oitavas de final do torneio. Nessa mesma fase, o Manchester City enfrentará outro clube alemão, o Leipzig.

O maior de todos os torneios entre clubes da Europa talvez seja o motivo por trás da decisão de Guardiola de permanecer na Inglaterra.

Um período de oito anos à frente de um mesmo clube — que é o que se verá quando Pep chegar ao início da temporada 2022–23 como técnico do City — não corresponde com as escolhas de carreira anteriores do espanhol.

Até então, Guardiola optou por passagens curtas e bem-sucedidas. Ele seguiu seu caminho após quatro temporadas no Barcelona e três no Bayern de Munique.

Em Manchester, ele conquistou muito mais em termos nacionais do que os seus três títulos de LaLiga pelos catalães ou os seus três títulos de Bundesliga pelos bávaros.

No entanto, os sucessivos fracassos do City em obter o troféu da Liga dos Campeões — uma busca que culminou na agonizante derrota para o Real Madrid nas últimas semifinais — põem em risco toda a grandeza da era de maior sucesso do clube.

Um City bem posicionado para o sucesso europeu

Se aquele 1 x 0 a favor do Chelsea na final da Champions de 2021 tivesse seguido o rumo oposto, poderíamos nos perguntar se a dinastia Guardiola na Inglaterra já não teria chegado ao fim.

Mas, como esse troféu esquivo — o qual Pep conquistou duas vezes em sua época no Barcelona — continuou a escapar do Manchester City, poucos ficaram surpresos com a notícia da extensão de contrato anunciada pelo clube do estádio Etihad.

A invencibilidade dos Cityzens no grupo G e o sorteio favorável de oitavas de final fazem com que a equipe seja a favorita para conquistar a atual Liga dos Campeões — o retorno oferecido é de 2,62 — e, assim, dar a Guardiola a peça que falta nesse quebra-cabeça.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies