Pular para conteúdo
ACESSAR Esportes bet365
Brasil e Bulgária – Liga das Nações de Vôlei
  1. Outros esportes
  2. Vôlei

Liga das Nações Masculina de Vôlei: Brasil vs. Bulgária

Após três vitórias e uma derrota no Canadá, a «verde e amarela» faz a primeira de suas quatro partidas na França.

A Liga das Nações é realizada todos os anos e envolve as dezesseis mais fortes seleções afiliadas à Federação Internacional de Vôlei (FIVB). Estamos agora na segunda das três semanas de sua fase de grupo masculina.

Buscando no mínimo manter a atual quinta colocação —e, assim, garantir uma vaga às quartas de final—, o Brasil volta a atuar nesta terça. Seu adversário será a Bulgária, que se encontra fora da zona de classificação à próxima fase.

A verde e amarela na perseguição ao G4

O quê:Brasil x Bulgária
Onde:CO’Met, Orleans
Quando:terça, 20 de junho, às 15h30 (horário de Brasília)
Como assistir:sportv2
Cotações:Brasil = 1,14 | Bulgária = 5,00

Como chegam os brasileiros

O Brasil venceu os dois primeiros jogos que fez na cidade canadense de Ottawa: 3 x 1 sobre a Alemanha e 3 x 2 sobre a Argentina. Seguiu-se uma derrota por 3 x 2 para Cuba, mas depois os homens de Renan Dal Zotto se recuperaram em grande estilo ao superar os Estados Unidos (que não perderam um único set até então) por 3 x 1.

Lucarelli, ponteiro do Piacenza (Itália), foi possivelmente o principal destaque da canarinho até aqui. Nos quatros jogos acima mencionados ele marcou 75 pontos (média de 18,75 por jogo), apenas quatro a menos na comparação com o homem que terminou a primeira semana na liderança desse ranking — o francês Théo Faure.

Na lista de convocados para estes quatros jogos em Orleans aparece novamente o central Judson, que pelo Suzano foi foi eleito o melhor bloqueador da Superliga 2022–23. Dos que não estiveram com a seleção nas partidas realizadas duas semanas atrás, o destaque fica para o também central Lucão, do Cruzeiro.

Como chegam os búlgaros

Entre 6 e 10 de junho, a Bulgária fez quatro partidas na cidade japonesa de Nagoya. A primeira foi uma derrota por 3 x 2 para a China, e a segunda uma vitória por 3 x 0 sobre a forte seleção da Eslovênia. Depois, porém, vieram mais duas derrotas: 3 x 2 para a Polônia e 3 x 0 para o Japão (a única seleção ainda invicta).

Se fôssemos apontar um único destaque da equipe treinada por Plamen Konstantinov, o escolhido seria Aleksandar Nikolov. O ponteiro do Civitanova (Itália) marcou 61 pontos na primeira semana desta Liga das Nações. A sua atuação contra os chineses merece menção à parte: foram 22 pontos marcados por este atleta de 19 anos.

A lista de convocados por Konstantinov para os quatro compromissos desta segunda semana teve um reforço de peso: o líbero Teodor Salparov, do Hebar Pazardzhik (Bulgária). Nikolov está de volta, assim como o ponteiro Martin Atanasov, do Ziraat Bankası (Turquia), e o levantador Georgi Seganov, do GKS Katowice (Polônia).

O que esperar do jogo

Um nome quase certo entre os titulares brasileiros é o veterano levantador Bruno Rezende, do Modena (Itália). Com 85 levantamentos bem-sucedidos, ele terminou a primeira semana em segundo lugar nesse ranking. Tudo indica que esta terça marcará também o retorno de Lucão (que já cumpriu seus quatro jogos de suspensão pela FIVB).

Alguns parágrafos atrás citamos três destaques entre os búlgaros na primeira semana. Já explicamos o porquê de Nikolov merecer atenção, mas faltou dizer que Atanasov chega em quinto lugar no ranking de recepções bem-sucedidas (28) e que Seganov chega em quinto no ranking de levantamentos bem-sucedidos (67).

Embora estejam mais bem posicionados na classificação, os sul-americanos consideram a vitória nesta terça-feira como algo de extrema importância. Isso porque na sequência os homens de Dal Zotto enfrentarão três equipes teoricamente mais fortes que a da Bulgária: Japão (quinta), Eslovênia (sábado) e França (domingo).

Com os homens de Konstantinov ocorre o oposto, pois teoricamente o Brasil é o mais forte dos quatro adversários que terão pela frente nos próximos dias. Os demais serão Canadá (quinta), Argentina (sexta) e Cuba (domingo). Desses, apenas os argentinos encontram-se na zona de classificação às quartas de final.

Com isso podemos esperar os europeus atentos mas talvez um pouco menos tensos que os sul-americanos. Isso faz sentido também se lembrarmos que a distância entre ambas as equipes no ranking da FIVB não é nada pequena: o Brasil está em segundo lugar (357,31 pontos), enquanto a Bulgária está em vigésimo (159,90).

Tampouco se espera um duelo dos mais fáceis para a canarinho, que, como visto, perdeu pelo menos um set em todos os seus quatro jogos até aqui. Estamos falando de uma equipe que, apesar de ainda muito respeitada, não é assim tão favorita quanto as cotações dão a entender. E os búlgaros certamente já se deram conta disso.

Artigos Relacionados

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies

Novo na bet365? Obtenha até R$200 em Créditos de Aposta Registre-se

A conta deve estar verificada antes da ativação. Retornos excluem valor de aposta em Créditos de Aposta. São aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusões.