Pular para conteúdo
ACESSAR Esportes bet365
Steffi Graf
  1. Tênis
  2. Histórias do esporte

Ícones de Wimbledon: Steffi Graf

Steffi Graf venceu na grama de Londres e levantou o Venus Rosewater Dish em sete ocasiões, o que a torna a segunda jogadora mais bem-sucedida da história de Wimbledon na Era Aberta.

Os triunfos da alemã, alcançados entre 1988 e 1996, a colocam no mesmo nível de Serena Williams e atrás apenas da nove vezes campeã Martina Navratilova, que ela enfrentou em três finais de Wimbledon.

Sensação adolescente vence um Grand Slam

Steffi Graf mostrou seu talento desde muito cedo, tanto que, com apenas 13 anos, chegou à segunda rodada do Aberto da França em 1983. Ela terminou essa temporada no 98º lugar do ranking e começou a causar impacto nos torneios maiores.

A alemã tinha acabado de completar 15 anos quando fez sua estreia em Wimbledon (1984) e avançou até a quarta rodada antes de perder por 6-3, 3-6 e 7-9 para Jo Durie, 10ª cabeça-de-chave.

Um ano depois, Graf chegou às semifinais do US Open, perdendo por 6-2 e 6-3 para Navratilova, que se tornaria uma rival importante no início de sua carreira.

Graf tinha apenas 17 anos quando enfrentou Navratilova na final do Aberto da França – a primeira das seis finais de Grand Slam entre as duas.

Ela triunfou por 6-4, 4-6 e 8-6, conquistando a primeira de suas 22 vitórias em um major de tênis, mas a situação se inverteu um mês depois, quando Navratilova derrotou Graf por 7-5 e 6-3 em Wimbledon (1987).

Primeira vitória em Wimbledon e o Golden Slam

A rivalidade de Graf com Navratilova continuou na final do US Open de 1987, com a americana vencendo por 7-6 e 6-1, mas nessa altura já estava claro que a alemã teria um impacto duradouro no esporte.

O incrível jogo de linha de base de Graf se adaptava bem a todas as superfícies, e seu golpe de forehand se tornou um icônico, poderoso e preciso demais para a maioria de suas adversárias.

O primeiro triunfo em Wimbledon parecia ser uma questão de tempo e chegou no meio de uma excelente temporada de 1988, quando ela venceu todos os quatro Grand Slams.

Classificada como número um em Wimbledon pela primeira vez, Graf não mostrou sinais de pressão e estreou com uma vitória por duplo 6-0 contra Hu Na.

Graf venceu suas seis primeiras partidas em sets diretos, perdendo apenas 17 games, mas teve um teste duro na final contra Navratilova, vencendo de virada por 5-7, 6-2 e 6-1.

A alemã completou o Golden Slam - quatro majors no mesmo ano - em setembro com seu triunfo por 6-3, 3-6 e 6-1, sobre Gabriela Sabatini, na final do US Open.

Onda de vitórias continua

Ela quase cravou um segundo Golden Slam consecutivo no ano seguinte (1989), vencendo os títulos do Aberto da Austrália, Wimbledon e US Open, mas terminou como vice-campeã no Aberto da França.

Seu segundo título de Wimbledon foi conquistado de forma semelhante ao primeiro, com seis vitórias em sets diretos - incluindo uma vitória esmagadora na semifinal (6-2 e 6-1) sobre Chris Evert - precedendo uma vitória mais exigente por 6-2, 6-7 e 6-1 sobre Navratilova na final.

Após vencer o Aberto da Austrália de 1990, Graf, com apenas 20 anos, acumulava já nove títulos de Grand Slam, mas sua primeira era de domínio estava chegando ao fim.

Ela venceria um Grand Slam em cada uma das temporadas de 1990, 1991 e 1992, as duas últimas na quadra central de Wimbledon, e quando Graf superou Monica Seles na final de 1992, se tornou a segunda campeã de Wimbledon mais condecorada da Era Aberta, ao lado da lendária Billie Jean King, com quatro títulos e atrás apenas de Navratilova.

Segundo período dominante e fase final

A julgar por seus padrões ridiculamente altos, pode-se dizer que Graf teve um desempenho abaixo do esperado no início dos anos 90, mas ela voltou ao topo rapidamente, vencendo três Grand Slams em cada uma das temporadas de 1993, 1994 e 1996.

A alemã triunfou em Wimbledon em cada um desses anos, elevando seu número de títulos de simples no All England Club de quatro para sete e aumentando as chances de desafiar Navratilova, nove vezes vencedora, como a jogadora mais bem-sucedida da história do torneio.

Entretanto, Graf começou a sofrer com problemas persistentes de lesão em 1997, e, pela primeira vez em 10 anos, não conseguiu ganhar nenhum título de Grand Slam na temporada, sendo submetida a uma cirurgia reconstrutiva no joelho após sua eliminação nas quartas de final do Aberto da França, perdendo assim os campeonatos de Wimbledon e dos Estados Unidos daquele ano.

Graf também ficou fora da primeira metade de 1998 e não estava em sua melhor forma quando retornou a Wimbledon, perdendo na terceira rodada para Natasha Zvereva.

Seu condicionamento físico melhorou o suficiente para que ela chegasse a mais duas finais de Grand Slam no ano seguinte, vencendo o Aberto da França e elevando seu número de Grand Slams para 22, mas as esperanças de um oitavo título em Wimbledon foram frustradas por uma derrota em sets diretos para Lindsay Davenport na final.

Steffi Graf se aposentou do esporte, aos 30 anos, no final daquele ano como um dos maiores talentos que as quadras do circuito alguma vez viram.

Artigos Relacionados

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies

Novo na bet365? Obtenha até R$200 em Créditos de Aposta Registre-se

A conta deve estar verificada antes da ativação. Retornos excluem valor de aposta em Créditos de Aposta. São aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusões.