Pular para conteúdo
Registre-se
Grégory Coupet (Olympique de Lyon)
  1. Futebol

Goleiros que protagonizaram memoráveis sequências de defesas

Alguns goleiros tiveram a honra de realizar séries de defesas que, anos depois, seguem sendo comentadas e vistas por fãs de futebol ao redor do mundo.

[Artigo originalmente publicado em 12 de setembro de 2022.]

De tempos em tempos, um goleiro protagoniza duas ou mais defesas de elevado grau de dificuldade num mesmo lance.

Abaixo, mencionamos alguns desses momentos lembrados até hoje (principalmente pelos torcedores dos times envolvidos).

Jimmy Montgomery pelo Sunderland

Em 5 de maio de 1973, Leeds United e Sunderland decidiram em Wembley (para um público de 100.000 pessoas) a FA Cup. Os primeiros eram os campeões em curso e uma das equipes mais fortes da Inglaterra; os segundos disputavam a segunda divisão nacional.

Ainda no primeiro tempo, o Sunderland surpreendeu ao fazer o seu gol. No segundo tempo, veio a memorável sequência de duas defesas do goleiro da equipe, Jimmy Montgomery: a primeira em cabeçada de Trevor Cherry, a segunda em chute de Peter Lorimer.

Com o placar de 1 x 0 mantido até o final, o Sunderland conquistou a sua segunda (e, até aqui, última) Copa da Inglaterra. Essa foi apenas a segunda vez que um clube então na segunda divisão foi o campeão do segundo torneio mais importante do país.

Rodolfo Rodríguez pelo Santos

Em 14 de julho de 1984, Santos e América de São José do Rio Preto se enfrentaram na Vila Belmiro pela terceira rodada do Campeonato Paulista. Serginho Chulapa marcou os dois gols do jogo para o time da casa, mas o grande nome do dia foi o goleiro do Peixe.

Ainda no primeiro tempo (quando o placar era de 1 x 0), o uruguaio Rodolfo Rodríguez fez cinco defesas seguidas: a primeira após finalização de fora da área, as duas seguintes da pequena área, a quarta da grande área e a última de novo da pequena área

Naquele mesmo ano, o Alvinegro Praiano conquistaria o Campeonato Paulista — o único grande título do clube na década de 1980. Em 2010, Rodríguez receberia do Santos uma placa rememorando aquela impressionante série de defesas.

Zetti pelo São Paulo

Em 19 de maio de 1993, São Paulo e Universidad Católica, do Chile, fizeram no Morumbi o jogo de ida das finais da Copa Libertadores. Os brasileiros, comandados por Telê Santana, eram os detentores do troféu e buscavam o bicampeonato.

A despeito dos cinco gols marcados pelos anfitriões naquele dia, quem brilhou mais intensamente foi o seu goleiro: a cerca de quinze minutos para o fim, Zetti fez uma histórica sequência de quatro defesas — todas a partir de chutes de dentro da área.

Cerca de dez minutos depois, os chilenos enfim chegariam (de pênalti) ao gol. Com a vantagem de 5 x 1 obtida em casa, o São Paulo conquistou a Libertadores daquele ano mesmo com a derrota por 2 x 0 na volta, em Santiago.

Grégory Coupet pelo Olympique Lyonnais

Em 10 de outubro de 2001, Barcelona e Olympique Lyonnais se enfrentaram no Camp Nou pela terceira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões da UEFA. Tanto os catalães como os lioneses tinham então uma vitória e uma derrota.

Num ataque dos anfitriões que parecia inofensivo, o goleiro Grégory Coupet, adiantado, se viu forçado a defender com a cabeça uma bola recuada pelo zagueiro Cláudio Caçapa. A bola bateu no travessão, e na sequência o francês defendeu uma cabeçada de Rivaldo.

Os espanhóis venceram o jogo por 2 x 0, e terminaram como líderes do grupo. Os franceses terminaram em terceiro e depois foram eliminados também da Copa da UEFA; mas, ao fim da temporada 2001–02, conquistaram a primeira Ligue 1 de sua história.

Jan Oblak pelo Atlético de Madrid

Em 15 de março de 2017, Atlético de Madrid e Bayer Leverkusen se enfrentaram no Vicente Calderón (numa das últimas partidas dos colchoneros em seu antigo estádio) pela volta das oitavas de final da Liga dos Campeões. Na Alemanha, os espanhóis venceram por 4 x 2.

Após os seis gols da ida, surpreende que esse jogo tenha terminado em 0 x 0. Muito disso se deve a uma assombrosa série de três defesas do goleiro do Atleti, o esloveno Jan Oblak: a primeira após finalização de Julian Brandt, as duas seguintes em chutes de Kevin Volland.

Nas semifinais, os espanhóis cairiam perante os seus principais rivais, o Real Madrid. Já em LaLiga 2016–17, o Atlético terminaria em terceiro, e Oblak receberia do jornal Marca o troféu Zamora por ter terminado com a menor média de gols sofridos (0,72 por jogo).

Menções honrosas

Eis outras duas sequências de defesas que merecem ser recordadas: as de Fernando Prass pelo Vasco contra o Flamengo no Campeonato Brasileiro de 2010 e as de Carlos Acevedo pelo Santos Laguna contra o Cruz Azul pelo Clausura Mexicano de 2022.

É possível encontrar na internet vídeos para todos os lances mencionados neste texto. Portanto, o fã de futebol que se interesse poderá avaliar por si mesmo quais deles são os mais dignos de serem celebrados e compartilhados.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies