Pular para conteúdo
ACESSAR Esportes bet365
Marcelo Martins Moreno (Bolívia)
  1. Futebol
  2. Histórias do esporte

Futebolistas que deram adeus a seleções em 2023

Alguns nomes emblemáticos no contexto do futebol de seleções anunciaram o adeus recentemente.

O início do ciclo de classificação para uma Copa do Mundo é propício para jogadores veteranos dizerem adeus às suas seleções. Foi isso o que se viu durante ou após a mais recente edição do torneio, Catar 2022.

Ainda em dezembro do ano passado vimos três grandes futebolistas anunciar o adeus: o meio-campista espanhol Sergio Busquets, o meia/atacante belga Eden Hazard e o atacante francês Karim Benzema.

Nos doze meses de 2023 outros atletas optaram por encerrar seus dias enquanto jogadores de seleção. Destacamos a seguir cinco nomes emblemáticos por tudo o que realizaram no cenário internacional.

Hugo Lloris

Hugo Lloris estreou em 2005 pelos profissionais do Nice, o principal clube da cidade em que nasceu. Em 2008, quando já havia defendido as seleções sub-18, sub-19, sub-20 e sub-21 da França, ganhou sua primeira chamada para a seleção principal (então sob o comando de Raymond Domenech). Tendo sido o goleiro titular dos bleus em todas as grandes competições disputadas desde 2010, Lloris era o capitão desde 2012 (quando o técnico era Laurent Blanc). No último 9 de janeiro, aos 36 anos, despediu-se do futebol de seleções como o jogador com mais partidas a serviço da França (145). Na lembrança dos torcedores ficam não só atuações memoráveis do ex-camisa 1 mas também as conquistas de uma Copa do Mundo (2018) e de uma Liga das Nações (2020–21).

Raphaël Varane

Raphaël Varane nasceu na cidade de Lille, mas foi revelado pelo Lens em 2010. No ano seguinte este zagueiro já integrava o elenco do Real Madrid (clube que defenderia até 2021). Após passagens pelas seleções sub-18, sub-20 e sub-21 da França, em agosto de 2012 integrou pela primeira vez uma convocatória da seleção principal. Aquela foi também a primeira convocatória de Didier Deschamps, e nos dez anos seguintes o ainda hoje técnico dos bleus teve em Varane um dos titulares da zaga sempre que possível (inclusive nas três Copas do Mundo realizadas nesse período). Em 2 de fevereiro, o camisa 19 do Manchester United despediu-se da seleção por meio de um post no Instagram. A decisão surpreendeu, visto que àquela altura Varane tinha apenas 29 anos.

Sergio Ramos

Sergio Ramos nasceu no município de Camas, província de Sevilha. Em 2004 estreou pela equipe principal do Sevilla e foi um dos destaques da Espanha campeã da Eurocopa Sub-19. Em 2005 este zagueiro estreou pela seleção principal da roja e se transferiu para o Real Madrid. Esteve em todas as grandes competições disputadas pela Espanha entre 2006 e 2018. Uma lesão o impediu de participar do Europeu em 2021, mas sua ausência do Mundial em 2022 se deu por opção de Luis Enrique. As portas seguiram fechadas para ele após a vinda de outro treinador, Luis de la Fuente. Em 23 de fevereiro, aos 36 anos, Sergio Ramos se despediu da seleção com a qual conquistou um Mundial (2010) e dois Europeus (2008 e 2012). O andaluz é o jogador que mais vezes a representou (180).

Jordi Alba

Jordi Alba nasceu no município de L’Hospitalet de Llobregat, na província de Barcelona. Estreou como profissional em 2006, pelo modesto Cornellà. No ano seguinte se transferiu para o Valencia, que logo em seguida o emprestou ao Gimnàstic. Disputou por seleções de base da Espanha o Europeu Sub-19 de 2008 e o Mundial Sub-20 de 2019. Nesse mesmo ano ganhou suas primeiras oportunidades na equipe principal dos che. Embora tenha começado a carreira como um ponta-esquerda, passou a ser usado principalmente como lateral-esquerdo no Valencia de Unai Emery. Foi para vê-lo exercer essa função que Vicente del Bosque o convocou pela primeira vez, em 2011. Alba não demorou para se firmar na seleção principal, pela qual venceu o Europeu 2012 e a Liga das Nações 2022–23. Em 29 de agosto, aos 34 anos, anunciou sua despedida.

Marcelo Moreno

Marcelo Martins Moreno nasceu em Santa Cruz de la Sierra, filho de pai brasileiro e mãe boliviana. Em 2003 estreou pelos profissionais do Oriente Petrolero, e dois anos depois transferiu-se para o Vitória. Defendeu outros clubes do Brasil, e por aqui tende a ser mais lembrado por suas atuações com a camisa do Cruzeiro. Antes de iniciar sua trajetória com a verde (em 2007), Marcelo atuou por seleções de base da canarinho. A escolha por representar o país em que nasceu parece ter sido a mais acertada: este atacante hoje no Independiente de Valle é o jogador com mais partidas (108) e gols (31) da história da Bolívia. Em 13 de novembro, aos 36 anos, antecipou que os dois jogos seguintes seriam os últimos. A despedida se deu em 21 de novembro, contra o Uruguai em Montevidéu.

Outros nomes

Outros jogadores que disseram adeus às suas seleções neste ano foram o atacante holandês Luuk De Jong, o meio-campista português João Mário, o goleiro francês Steve Mandanda e o zagueiro belga Axel Witsel.

O goleiro camaronês André Onana se despediu em 2022, mas em 2023 retrocedeu; o atacante argentino Ángel Di María dirá adeus assim que se encerrar a participação da albiceleste na próxima Copa América.

Seguem sendo importantes para as suas seleções o atacante português Cristiano Ronaldo, de 38 anos, e o atacante argentino Lionel Messi, de 36 anos. O adeus está próximo, mas talvez nem eles saibam o quanto.

Artigos Relacionados

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies

Novo na bet365? Obtenha até R$200 em Créditos de Aposta

Registre-se

A conta deve estar verificada antes da ativação. Retornos excluem valor de aposta em Créditos de Aposta. São aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusões.