Pular para conteúdo
Registre-se
x
  1. Fórmula 1

Fórmula 1: Verstappen sobe à liderança

Artigo publicado em 23 de maio de 2022

O neerlandês venceu o Grande Prémio de Espanha e lidera o campeonato de pilotos de F1 pela primeira vez em 2022. Charles Leclerc não terminou devido a problemas mecânicos.

Max Verstappen ganhou em cada circuito onde cruzou a linha de chegada, exactamente quatro das seis corridas que se realizaram, deixando-o seis pontos à frente de Charles Leclerc no topo da classificação geral e como favorito para manter o título pela segunda temporada consecutiva, com 4/6 odds.

Numa corrida cheia de emoções, em que a liderança trocou várias vezes, o piloto da Red Bull superou alguns problemas com o DRS e até uma saída de pista que o obrigou a lutar para recuperar várias posições. Claro que aproveitou também a desistência do seu principal rival, Charles Leclerc, que não conseguiu terminar a corrida pela primeira vez esta época.

A Red Bull fez a dobradinha em Barcelona, com Sergio Pérez a conseguir o segundo lugar, com um bom ritmo de corrida. O mexicano teve mesmo a vitória ao seu alcance, mas as ordens da equipa falaram mais alto e o piloto assumiu o seu lugar de número dois para faciliar a vitória do colega. O homem forte da equipa, Christian Horner, defendeu a decisão com o facto de Verstappen ter vantagem na vida útil dos pneus.

O último lugar do pódio foi para George Russell, da Mercedes, com Carlos Sainz, da Ferrari a terminar em quarto lugar, depois de um erro prematuro o ter derrubado na ordem. O jovem piloto espanhol continua a cometer erros que o impedem de lutar por objectivos ambiciosos.

Lewis Hamilton fechou os cinco primeiros lugares, apesar de um embate com Kevin Magnussen na primeira volta quase o ter tirado da prova.

Época em aberto

Das duas equipas que disputam o topo do campeonato, a fiabilidade da Ferrari tem sido geralmente superior à da Red Bull, com Verstappen a não conseguir terminar duas corridas com problemas técnicos e a ter novos problemas com o DRS em Barcelona.

No entanto, foi a escuderia italiana que sofreu em Espanha, com Leclerc a ser obrigado a desistir antes da corrida estar a meio. O monegasco liderava desde a partida e tudo parecia de feição para a sua terceira vitória da temporada, mas agora a Ferrari terá de rever a situação antes da prova deste domingo, no Mónaco.

O chefe da scuderia, Mattia Binotto, admitiu que não sabem o que se passou com o carro do monegasco, e que é fundamental “entender o que se passou”, mas que “será muito difícil manter este motor”.

A verdade é que começam a levantar-se dúvidas sobre a Ferrari, uma vez que a equipa italiana começou o ano muito forte e tem vindo a perder força, e pontos, ao longo das provas. Tanto é que também já não lideram o Campeonato Mundial de Construtores, algo que parecia impensável na fase inicial da época e têm 6/5 odds de vencer, enquanto a Red Bull tem 5/6 odds e a Mercedes 9/1 odds.

Top 3 na classificação geral de construtores:

1. Red Bull, 195 pontos
2. Ferrari, 169 pontos
3. Mercedes, 120 pontos

A ligeira melhoria do ritmo da Mercedes nas últimas duas corridas foi evidente e se continuarem assim, poderá haver uma batalha titânica de três vias pelo campeonato.

O regresso de Hamilton e as esperanças da Mercedes

Lewis Hamilton tem sido honesto sobre as dificuldades que tem sentido com o novo monolugar, e admitiu em várias ocasiões que tem sido uma verdadeira luta para tirar o máximo partido do carro. A verdade é que os seus resultados esta época, e particularmente a sua classificação, são prova disso mesmo, com o seu melhor resultado a ser um terceiro lugar no GP do Bahrein.

No circuito de Barcelona-Catalunha, arrancou em sexto na grelha de partida, mas logo na primeira volta teve um contacto com Kevin Magnussen que o enviou para o fundo da tabela e sugerir que era melhor desistir. A equipa não concordou e tinha razão para tal.

Uma combinação do talento de Hamilton e da capacidade do seu Mercedes levou o piloto britânico até à quarta posição da prova. Depois uma fuga de água obrigou Hamilton a levantar o pé do acelerador, e Sainz acabou por o ultrapassar nas últimas voltas.

E embora seja muito improvável que Hamilton se envolva na corrida pelo título, tem apenas 25/1 odds de conquistar o seu oitavo campeonato mundial, o piloto de 37 anos provou que há mais vida nele e que ainda muito pode acontecer.

Por outro lado, o seu colega de equipa, George Russell, continua a florescer nesta primeira temporada ao volante dos silver arrows e conseguiu mais uma vez um lugar no pódio, assim que o duelo entre ele e Hamilton será algo a ter em atenção durante o resto da temporada.

Russell é o único piloto que marcou pontos em cada corrida, é quarto na classificação geral e pode terminar a época entre os três primeiros classificados.

Como está a classificação geral?

Com esta vitória de Verstappen, que tem 4/6 odds de renovar o título mundial, Leclerc caiu para o segundo lugar no mundial de pilotos e perdeu o favoritismo, com 6/4 odds de conquistar o campeonato pela primeira vez.

Top 10 na classificação geral de pilotos:

1. Max Verstappen, Red Bull (110 pontos)
2. Charles Leclerc, Ferrari (104 pontos)
3. Sergio Pérez, Red Bull (85 pontos)
4. George Russell, Mercedes (74 pontos)
5. Carlos Sainz, Ferrari (65 pontos)
6. Lewis Hamilton, Mercedes (46 pontos)
7. Lando Norris, McLaren (39 pontos)
8. Valtteri Bottas, Alfa Romeo (38 pontos)
9. Esteban Ocon, Alpine (30 pontos)
10. Kevin Magnussen, Haas (15 pontos)

Apostas em Fórmula 1

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies