Pular para conteúdo
ACESSAR Esportes bet365
Daniel Ricciardo
  1. Esportes Motorizados
  2. Fórmula 1

F1: Ricciardo no grid, características de Hungaring e expectativas de Tsunoda

O GP da Hungria traz de volta as emoções da Fórmula 1 este final de semana e conta com o retorno de Daniel Ricciardo, que assumiu vaga na AlphaTauri, substituindo o despedido Nyck de Vries.

Graças aos bons resultados obtidos para a Red Bull no teste de pneus que realizou em Silverstone, após o GP da Inglaterra, Daniel Ricciardo foi ‘emprestado’ pelo time matriz, onde era reserva desde o início do ano, à escuderia italiana para substituir o holandês, que não conseguiu brilhar.

A confirmação da mudança de pilotos na AlphaTauri a partir da 11ª etapa não foi surpresa, mas agradou à torcida que apoia o australiano conhecido por seu eterno sorriso e até mesmo seu novo colega de equipe, Yuki Tsunoda, que espera que a chegada de Ricciardo melhore o desenvolvimento do carro.

Horários do final de semana na Hungria

Na sexta-feira, dia 21, teremos, como habitualmente, dois treinos livres onde poderemos então ver Ricciardo no AT04. O primeiro a partir das 08h30 de Brasília e o seguinte às 12h00.

Já no sábado de manhã, às 07h30, temos o TL3 onde as equipes fazem os últimos preparativos para a classificação que tem início às 11h00 e vai definir, como habitualmente, o grid de largada.

A corrida está reservada para as 10h00 de domingo, com Max Verstappen a liderar as cotações para repetir a vitória de 2022, com odds de 1,33.

Para esta sua re-estreia na grid, Daniel Ricciardo tem odds de 3,40 para terminar nos pontos.

Tsunoda espera benefícios com novo colega

O jovem piloto japonês acredita que a chegada de Daniel Ricciardo vai “ajudar a avançar com o desenvolvimento do AT04” para esta temporada e se confessa “ansioso” por dividir a garagem com alguém mais experiente e com uma carreira de sucesso como a de Ricciardo.

O desafio para ambos é conseguir superar as limitações do carro, que tem tido uma fraqueza durante toda a temporada na entrada de curva, e recuperar a AlphaTauri para esta sair da última colocação do Mundial de Construtores.

Saiba tudo sobre o circuito de Hungaroring

Localizado a 13 km do centro de Budapeste, a construção do circuito começou em outubro de 1985 e levou apenas oito meses para ser concluída, recebendo seu primeiro Grande Prêmio da Hungria de F1 em 10 de agosto de 1986.

A vitória foi alcançada por Nelson Piquet, pela Williams, que ultrapassou o pole position Ayrton Senna com um espetacular movimento de drift nas quatro rodas após uma batalha acirrada. Nigel Mansell terminou em terceiro, mas ficou incrivelmente uma volta atrás de seu vitorioso companheiro de equipe.

Com um traçado inalterado desde 2003, Hungaroring mede 4.381 km, com 14 curvas, sendo a pista com a menor velocidade média do calendário, junto com oMônaco.

O elemento mais importante na configuração dos carros para esta pista é o downforce já que pelas características do circuito, a velocidade máxima e de ponta perde bastante importância.

Quem ganhou mais corridas de F1 em Hungaroring?

Lewis Hamilton conquistou oito vitórias na pista, o que é um recorde conjunto de vitórias em um único circuito para qualquer piloto. O britânico também venceu oito vezes em Silverstone, enquanto Michael Schumacher conseguiu o mesmo número de vitórias em Magny Cours, na França.

Vários pilotos conquistaram suas primeiras vitórias na Fórmula 1 na pista, incluindo os futuros campeões mundiais Damon Hill em 1993, Fernando Alonso em 2003 e Jenson Button em 2006.

Em 2022, George Russell conquistou sua primeira e única pole position da carreira em Budapeste, mas na corrida não conseguiu melhor que a terceira posição, atrás de seu colega de equipe Lewis Hamilton e do vencedor, Max Verstappen.

Ascensão e queda de De Vries

O holandês foi o primeiro campeão mundial da Fórmula E, em 2021, e em 2022 substituiu o lesionado Alex Albon na Williams em Monza. Em sua estreia na F1, De Vries ficou nos pontos, cravando a nona posição. Com isso ele conseguiu vaga na AlphaTauri para a nova temporada, mas nas 10 provas em que participou não conseguiu melhor do que um 12° lugar no Mônaco e, sem nenhum ponto, é o último da classificação geral do mundial de pilotos.

No entanto, muitos defendem que a decisão foi precipitada, já que o problema não era tanto De Vries como o AT04, que apesar da unidade de potência Honda, a mesma que a Red Bull, é uma das decepções da temporada, sem conseguir bons resultados e constantemente com problemas.

Senão vejamos a prestação do outro piloto do time, Yuki Tsunoda, que somou apenas dois pontos até agora, graças aos décimos lugares conseguidos na Austrália e no Azerbaijão.

Artigos Relacionados

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies

Novo na bet365? Obtenha até R$200 em Créditos de Aposta Registre-se

A conta deve estar verificada antes da ativação. Retornos excluem valor de aposta em Créditos de Aposta. São aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusões.