Pular para conteúdo
pt-br ACESSAR Esportes bet365
F1 - Campeões mais Dominantes

A temporada 2023 foi dominada por Max Verstappen e pela Red Bull, mas antes do holandês já outros pilotos tinham tido campanhas de muito sucesso. Dê uma olhada.

Max Verstappen conquistou seu terceiro campeonato consecutivo de pilotos de Fórmula 1 em uma temporada onde bateu vários recordes. O astro da Red Bull tinha então vencido 13 das 16 corridas da temporada, e registado um recorde de 10 vitórias consecutivas em Grand Prix.

Ao conquistar o campeonato a seis corridas do fim, o holandês igualou o recorde de 21 anos de Michael Schumacher, e continuou a dominar a temporada de 2022, vencendo todas as provas restantes.

Mas o domínio de um único piloto não é novidade na Fórmula 1. De fato, ter uma figura aparentemente invencível na frente, que os outros têm de tentar superar, é parte do apelo para muitos fãs.

Verifique algumas das outras figuras dominantes desse esporte no passado.

Alberto Ascari (Ferrari) - 1952

Com poucas corridas no calendário, poucos pontos em oferta e baixa confiabilidade, os primeiros tempos da F1 não tiveram muitas temporadas de domínio. No entanto, 1952 foi um show de um homem só, pois Alberto Ascari provou ser literalmente imbatível em sua Ferrari.

Tendo falhado o Grande Prêmio da Suíça, que coincidiu com a qualificação da Indy 500, Ascari venceu as seis corridas restantes da temporada.

Como os pilotos podiam contar apenas seus quatro melhores resultados para o campeonato, Ascari terminou com uma pontuação perfeita e levou o título à frente de seu companheiro de equipe e campeão mundial de 1950, Giuseppe Farina.

Nigel Mansell (Williams) - 1992

Poucos se sacrificaram mais para realizar seu sonho do que Nigel Mansell e, após uma série de quase fracassos, a paciência do britânico foi finalmente recompensada em sua 13ª temporada, em 1992.

A equipe Williams produziu o carro de corrida mais tecnologicamente avançado até então e Mansell fez bom uso dele, vencendo as cinco primeiras corridas da temporada de 16 etapas - um início que nunca foi melhorado.

Embora apenas mais quatro vitórias tenham se seguido, o britânico conquistou o campeonato na 11ª etapa, na Hungria, e terminou a temporada com 14 poles em 16.

Depois de deixar a F1 no final dessa temporada, Mansell foi para os Estados Unidos, onde venceu o campeonato da Indycar na primeira tentativa, em 1993, aos 40 anos.

Michael Schumacher (Ferrari) - 2002 e 2004

Foi somente em sua quinta temporada com a Ferrari que Michael Schumacher conquistou finalmente o primeiro título de pilotos da Scuderia desde 1979, mas em meados da década o Barão Vermelho já havia reescrito os livros de recordes.

Em uma época em que se esperava que mais de 40% dos pilotos não conseguissem terminar uma corrida, Schumacher subiu ao pódio em todas as 17 etapas de 2002. Terminando a temporada com 11 vitórias, cinco segundos lugares e um terceiro, o alemão acumulou 144 pontos, com seu adversário mais próximo, seu companheiro de equipe Rubens Barrichello, conseguindo apenas 77.

O campeonato foi selado na França a seis corridas do fim e levou a uma série de mudanças de regras anunciadas para 2003 na tentativa de evitar a repetição do que muitos fãs consideram a temporada mais monótona de todos os tempos.

Mas, dois anos depois, Schumacher estava de novo em uma forma incrível, vencendo 12 dos primeiros 13 eventos, embora a vantagem que a Ferrari de 2004 tinha sobre as restantes equipes significasse que Barrichello conseguiu se manter matematicamente na disputa até cinco corridas do final.

Sebastian Vettel (Red Bull) - 2011 e 2013

Antes da mudança da F1 para motores híbridos em 2014 anunciar o início da era Mercedes, Sebastian Vettel e a Red Bull acumularam quatro títulos consecutivos entre 2010 e 2013.

Após vencer uma disputa a quatro na última corrida de 2010, Vettel venceu seis das oito primeiras corridas de 2011 e terminou o ano com 11 vitórias e um recorde de 15 pole positions. Tendo conquistado o título ao terminar em terceiro lugar no Japão com quatro corridas de antecedência, o alemão terminou a temporada 122 pontos à frente de Jenson Button, da McLaren.

Com um retorno comparativamente ruim de quatro vitórias nas 10 primeiras corridas de 2013, o então tricampeão mundial Vettel deu aos seus rivais um vislumbre de esperança. No entanto, ao vencer todas as nove corridas restantes, o astro da Red Bull conquistou seu quarto e último título com 155 pontos de vantagem.

Lewis Hamilton (Mercedes) - 2020

Antes de Verstappen se tornar a força prominente, Lewis Hamilton e a Mercedes eram a combinação mágica a ser batida, e nunca foram tão dominantes quanto na conquista do sétimo campeonato mundial de pilotos do britânico em 2020.

Em um campeonato reduzido de apenas 17 corridas, Hamilton venceu 11 das 16 em que participou. Mais impressionante é que nas primeiras 15 corridas da temporada, o britânico foi derrotado apenas uma vez, em uma corrida em que não recebeu uma penalidade, e nenhum outro piloto conseguiu mais de duas vitórias.

Artigos Relacionados

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies

Novo na bet365? Obtenha até R$200 em Créditos de Aposta

Registre-se

A conta deve estar verificada antes da ativação. Retornos excluem valor de aposta em Créditos de Aposta. São aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusões.