Pular para conteúdo
pt-br ACESSAR Esportes bet365
dinamarca 1992
  1. Futebol
  2. Eurocopa

Eurocopa: Momentos clássicos 2

Enquanto esperamos por junho, revemos algumas das histórias mais marcantes da competição continental, como o triunfo da Dinamarca em 1992 depois de não ter se classificado.

Foi um verão inacreditável para o futebol dinamarquês, quando sua seleção triunfou contra as probabilidades e venceu o torneio continental.

Contra as odds porque, na verdade, o time não tinha se classificado e seus jogadores estavam pensando no que fazer nesse período de férias “forçadas” quando cada um deles recebeu um telefonema inesperado.

Afinal, a Dinamarca iria disputar a Eurocopa, e o resto é história...

Como a Dinamarca se classificou para a Eurocopa de 1992?

A Dinamarca foi sorteada ao lado da Áustria, Ilhas Faroe, Irlanda do Norte e Iugoslávia no grupo de classificação, sendo que apenas o vencedore garantia vaga na fase final, na Suécia.

Depois de vencer as Ilhas Faroe em casa no jogo de abertura, a equipe de Richard Moller Neilsen empatou por 1 a 1 com a Irlanda do Norte, perdendo depois por 2 a 0 para a Iugoslávia em Copenhague.

Seguiram-se cinco vitórias consecutivas nos jogos restantes das eliminatórias, incluindo uma impressionante vitória por 2 a 1 em Belgrado, mas não era o suficiente, pois a Iugoslávia venceu sete das oito partidas que disputou, para ficar com o primeiro lugar do grupo.

Porém, apenas 10 dias antes do torneio, o time vencedor foi expulso do torneio devido a sanções das Nações Unidas e à guerra nos Bálcãs.

Assim, a Dinamarca, que tinha terminado em segundo lugar no grupo, tomou o lugar da Iugoslávia.

Não foi a preparação ideal para a equipe, mas considerando que eles nem deveria estar lá, não pode haver queixas.

Aproveitar a chance

O torneio de oito equipes envolvia dois grupos de quatro, com os dois primeiros de cada grupo avançando para as semifinais.

Os dinamarqueses tinham como companhia a França, a anfitriã Suécia e a Inglaterra.

A Dinamarca teve um bom desempenho em seu jogo de estreia, com mais e melhores oportunidades do que a Inglaterra, mas a partida terminou com um empate sem gols. Depois os nórdicos caíram frente à vizinha Suécia, o que fez com que fossem para o jogo contra a França precisando vencer para ter uma chance de chegar às semifinais.

A França parecia estar se encaminhando para as semifinais quando Jean-Pierre Papin anulou a vantagem do gol de Henrik Larsen aos quatro minutos.

Mas Lars Elstrup recolocou a Dinamarca na frente a 12 minutos do fim, o que, juntamente com a derrota da Inglaterra para a Suécia, foi suficiente para os dinamarqueses avançarem e enfrentarem os campeões e título - Holanda.

Em uma semifinal muito animada, o placar marcava 2 a 2 no final do tempo regulamentar, e após a prorrogação sem alterações, a decisão foi para os pênaltis.

Marco van Basten, o herói do sucesso da Holanda na Eurocopa anterior, viu seu pênalti ser defendido por Peter Schmeichel, e como a Dinamarca converteu todos os seus cinco pênaltis, chegou mesmo à final.

O percurso de não se classificar para estar a um jogo de vencer o campeonato continental foi milagroso, e a Alemanha, então campeã mundial, era o último obstáculo.

Final Dinamarca x Alemanha

Em Gotemburgo, a Dinamarca queria concretizar o sonho de vencer um torneio em que não deveria nem estar, mas os alemães eram claros favoritos para levantar o troféu.

Os germânicos entraram com tudo, obrigando Schmeichel a defender chutes ao gol de Stefan Reuter e Gudio Buchwald e forçando a Dinamarca para a defesa.

No entanto, e contra a corrente do jogo, aos 18 minutos, Flemming Povlsen assistiu John Jensen, que balançou as redes de Bodo Illgner, abrindo assim vantagem para a seleção dinamarquesa, com seu segundo gol em 48 partidas pelo time.

A Alemanha continuou a dominar o jogo, mas tinha pela frente um goleiro de classe mundial e em ótima forma, com Schmeichel negando gols a Jurgen Klinsmann e a Riedle.

A pressão ofensiva era tal que parecia inevitável que a Alemanha empatasse, mas os alemães não conseguiam encontrar uma forma de furar o goleiro dinamarquês e pagaram caro por isso, quando aos 78 minutos, Kim Vilfort marcou o segundo da partida e garantiu a Dinamarca como campeã da Europa.

Foi um final de conto de fadas para os torcedores dinamarqueses e, até hoje, continua sendo uma das histórias mais incríveis do futebol internacional.

Eurocopa

Artigos Relacionados

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies

Novo na bet365? Obtenha até R$200 em Créditos de Aposta

Registre-se

A conta deve estar verificada antes da ativação. Retornos excluem valor de aposta em Créditos de Aposta. São aplicados T&Cs, limites de tempo e exclusões.