Pular para conteúdo
Registre-se
x
  1. Fórmula 1

Equipes querem instituir uma pausa de inverno na F1

Com o calendário a crescer cada vez mais, as equipes de Fórmula 1 estão discutindo a implementação de uma segunda pausa obrigatória no ano, durante o período festivo do Natal e Ano Novo.

Atualmente, a F1 tem uma paralisação de duas semanas para férias no verão consagrada nos regulamentos, que garante que todos pausam suas operações e os membros da equipe têm folga.

Agora, perante o Comitê Consultivo Esportivo da Fórmula 1, foi proposta uma paralisação de inverno, que parece ter forte apoio das escuderias.

Apesar de as negociações estarem longe de serem finalizadas, tudo indica que essa pausa de inverno cobriria todo o período festivo desde o 23 de dezembro até 2 de janeiro. Neste momento, as equipes só tiram dois dias de folga durante o período festivo, exactamente os feriados do Dia de Natal e Ano Novo.

Essa medida visa ajudar no bem-estar das equipes e compensar os efeitos do alargamento do calendário, que em 2023 pode chegar a um recorde de 24 corridas.

Quem já declarou publicamente o seu apoio a essa proposta foi o diretor da equipe Mercedes, Toto Wolff: "Muitos de nós, diretores da equipe, gostaríamos de replicar o que temos no verão, pelo menos começando no Natal e entrando no ano novo por duas semanas. Obviamente, isso ainda está em discussão. Mas houve uma indicação positiva".

Verstappen contra as corridas de sprint

Ainda sobre o alargamento do calendário para 2023, o campeonato também prevê um aumento de três para seis corridas de sprint e nem todos estão a favor.

O bicampeão mundial afirmou que não entende essa mudança e defende que a Fórmula 1 deveria "apenas se ater à corrida principal", até porque o risco de danificar o carro aos sábados significa que os pilotos têm tendência a permanecer cautelosos nessas provas.

"Toda vez que faço essas corridas, trata-se de 'não estragar o carro e certificar-se de ficar entre os três primeiros'", disse Verstappen.

E não é o único, já que o piloto da McLaren, Lando Norris, concordou com os comentários do colega.

“Cresci vendo a Fórmula 1 ter uma qualificação depois dos treinos livres, e a corrida no domingo. É assim que a F1 é”, afirmou o jovem piloto britânico.

Este sábado, a temporada de 2022 terá sua última corrida de sprint, no GP do Brasil. Serão 100 km para definir o grid de largada de domingo.

Vettel terá capacete especial para a despedida

Faltam duas corridas para o final da temporada, mas com o campeonato já atribuído a Max Verstappen e à Red Bull, o foco da última prova, em Abu Dhabi, será o adeus de Sebastian Vettel à F1, anunciado antes do GP da Hungria deste ano.

O derradeiro capacete do ex-campeão mundial vai ser bem original e especial.

Num projeto chamado ‘A Última Volta’, os fãs podem licitar espaços para ter sua fotografia no capacete, cujo desenho apresentará mil imagens diferentes.

O leilão terminará às 17h00 (de Brasília) desta quinta-feira, 10 de novembro, e os lucros obtidos serão inteiramente canalizados para os projetos ambientais que Vettel apoia.

Entretanto, o piloto garante continuar a dar tudo o que tem para ajudar a Aston Martin a desenvolver seu pacote de carros de Fórmula 1 para 2023, onde a marca britânica será de novo representada por Lance Stroll, ms desta vez em parceria com o veterano Fernando Alonso.

"Não tenho motivo para reter nada", continuou ele. "Não estou mudando, não vou a lugar algum, então digo o que penso", disse Vettel em entrevista à Autosport.

Depois de um início fraco, a equipe britânica recuperou e vai lutar para conseguir o sexto lugar do campeonato de construtores, atualmente ocupado pela Alfa Romeo, com quatro pontos de vantagem.

Hamilton recebe título de cidadão brasileiro

O heptacampeão mundial de Fórmula 1 se apresentou na Câmara dos Deputados, em Brasília, para receber o título de cidadão honorário do país diante de muitos fãs.

“Não consigo explicar esse amor que vocês mostram todos esses anos a mim. Não sabia o que esperar hoje, mas ver todos vocês me trouxe uma energia maravilhosa. Muito obrigado, do fundo do meu coração. Agora posso finalmente dizer que sou um de vocês. Eu amo o Brasil”, declarou o piloto britânico visivelmente agradecido.

Essa homenagem foi motivada pela celebração de Hamilton após vencer em Interlagos, em 2021. Na ocasião, o britânico subiu do décimo posto da grid até à vitória e reproduziu o gesto do seu ídolo, Ayrton Senna, carregando a bandeira do Brasil consigo no carro e no pódio.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies