Pular para conteúdo
Registre-se
Rosberg
  1. Outros esportes
  2. Futebol

Astros do esporte que se aposentaram no topo

Cada vez há mais atletas surpreendendo pela longevidade de suas carreiras, enquanto outros se aposentam no auge do seu esporte, independentemente da idade.

Ashleigh Barty, Eric Cantona, Floyd Mayweather e Nico Rosberg são alguns exemplos de esportistas que disseram adeus quando estavam no seu melhor momento.

Ashleigh Barty

A tenista australiana estreou profissionalmente no Circuito Feminino da ITF quando tinha apenas 14 anos, e em um Grand Slam aos 15 anos, garantindo um wilcard para o Aberto da Austrália de 2012 ao vencer todas as cinco partidas de qualificação sem perder um único set.

O primeiro título do WTA Tour chegou em 2017 no Aberto da Malásia, e o primeiro título de Grand Slam em 2019 no Aberto da França. Ela seguiu seu percurso glorioso conquistando Wimbledon em 2021 e o Aberto da Austrália em 2022. Apenas dois meses depois, com apenas 25 anos e como número um do mundo, ela decidiu se afastar do tênis.

A australiana ganhou 15 títulos de simples e 12 de duplas no WTA Tour e esteve no topo do ranking mundial todas as semanas, exceto quatro, entre junho de 2019 e abril de 2022, quando se aposentou.

Barty disse na época que tinha "dado tudo" ao esporte e admitiu que já estava pensando em se aposentar desde seu triunfo em Wimbledon no ano anterior. “Como pessoa isto é o que eu quero, quero perseguir outros sonhos”, afirmou.

Eric Cantona

O controverso francês fez sua estréia sênior com o Auxerre em 1983, seguindo para o Marselha cinco anos depois. Em 1991, ele foi transferido para o Nimes, antes de atravessar o Canal da Mancha para representar o Leeds, inicialmente por empréstimo, em 1992.

Seu tempo em Elland Road não durou muito, pois Sir Alex Ferguson pegou Cantona para o Manchester United onde ele se tornou uma figura fundamental sendo apelidado de Rei Eric pela torcida de Old Trafford.

Em sua época de estreia pelos Red Devils, Cantona marcou nove gols em 22 partidas da Premier League e ajudou o time a conseguir o título. No total, ele conquistou quatro campeonatos e duas Copas da FA com o United, vestindo a camisa número sete do clube.

Apesar de ser uma parte fundamental do plantel do United em 1996-97, terminando a temporada no topo da tabela de assistências, Cantona anunciou sua aposentadoria aos 30 anos depois de se “desapaixonar” pelo futebol.

Floyd Mayweather

Considerado como um dos melhores de sempre, o boxeador terminou sua carreira profissional de três décadas sem sofrer nenhuma derrota, lutando em cinco classes de peso e ganhou títulos em cada uma delas.

Além de ser extremamente difícil acertar no americano, ele também era muito eficaz no ataque, conquistando 27 vitórias por KO/TKO.

Ele venceu 26 lutas consecutivas pelo título mundial e foi nomeado "Lutador da Década" pela Associação de Escritores de Boxe da América.

Mayweather se aposentou três vezes durante sua carreira. Ele primeiro confirmou sua intenção de deixar o esporte após vencer Oscar De La Hoya em 2007, mas voltou para enfrentar Ricky Hatton ainda naquele ano.

Sua segunda aposentadoria veio no ringue depois de derrotar Andre Berto, em 2015, porém, não resistiu à tentação de uma milionária luta com Conor McGregor dois anos mais tarde.

O lutador do UFC resistiu 10 rounds antes de Mayweather, então com 40 anos de idade, reivindicar uma vitória por nocaute técnico para chegar ao recorde de 50-0 e entrar na aposentadoria pela última vez.

Nico Rosberg

A primeira experiência de condução de Rosberg veio aos quatro anos durante umas férias com sua família, controlando o volante de um jipe em uma pista de karting enquanto seu pai tomava conta dos pedais.

Dois anos depois, o alemão estava correndo competitivamente, ganhando campeonatos regionais e nacionais franceses, antes de subir ao nível europeu e mundial.

Depois de vencer a GP2 Series em 2005, a Williams lhe ofereceu uma vaga na grid de F1 no ano seguinte. Ele conquistou apenas quatro pontos durante a temporada de estréia, mas mostrou melhoras suficientes nas três temporadas seguintes para cravar uma mudança para a Mercedes em 2010.

À medida que a escuderia alemã melhorava, as chances de Rosberg também cresciam e ele terminou em segundo lugar na classificação em 2014 e 2015, atrás do companheiro de equipe, Lewis Hamilton.

Em 2016, Rosberg saiu com tudo vencendo as quatro primeiras corridas. Durante a temporada, ele ganhou outras cinco e terminou no pódio sete vezes mais, juntando pontos suficientes para bater Hamilton ao título por cinco pontos.

Apenas cinco dias depois de ser coroado campeão do mundo de pilotos, Rosberg chocou o mundo da F1 ao anunciar sua aposentadoria com efeito imediato, admitindo "este tem sido meu objetivo e agora consegui".

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies