Pular para conteúdo
Registre-se
Weverton (Palmeiras)
  1. Futebol
  2. Copa do Mundo

A marca que Weverton pode levar o Palmeiras a estabelecer no Catar

A presença de Weverton no Catar pode fazer do Palmeiras o único clube brasileiro com participações em todos os títulos mundiais do Brasil.

Artigo originalmente publicado em 5 de setembro de 2022.

A exemplo das quatro edições anteriores da Copa do Mundo, Catar 2022 contará com uma minoria de jogadores brasileiros que atuam no próprio país.

Tudo indica que um deles será o goleiro Weverton, do Palmeiras, que é um dos dois clubes que cederam jogadores em todas as cinco conquistas mundiais do Brasil.

Assim, caso a Canarinho conquiste o hexacampeonato neste ano, o Verdão alcançará — graças ao seu camisa 21 — um estatuto único no mundo do futebol.

Os clubes com mais convocações

Antes de falarmos com detalhes sobre a marca que os palmeirenses podem estabelecer em 2022, convém fazermos um breve histórico dos convocados do Brasil para a competição.

No ranking dos que até 2018 mais cederam jogadores à seleção brasileira em Mundiais da FIFA, todas as dez primeiras posições são ocupadas por clubes brasileiros.

Em primeiro lugar está o Botafogo, que, em 21 edições do principal torneio de futebol do mundo, cedeu 47 atletas.

Em seguida vêm São Paulo (46), Vasco (35), Flamengo (33), Fluminense (31), Palmeiras, Santos e Corinthians (24).

Por outro lado, apenas dois clubes tiveram a honra de ter pelo menos um jogador em cada uma das cinco conquistas da seleção até aqui.

Um é o São Paulo, o outro o Palmeiras.

O Tricolor cedeu De Sordi, Mauro e Dino Sani em 1958, Bellini e Jurandir em 1962, Gérson em 1970, Müller, Cafu, Zetti e Leonardo em 1994 e Rogério Ceni, Belletti e Kaká em 2002.

Já o Alviverde cedeu Mazzola em 1958, Djalma Santos, Zequinha e Vavá em 1962, Baldocchi e Emerson Leão em 1970, Mazinho e Zinho em 1994 e Marcos em 2002.

Os últimos são-paulinos

Como se vê no site oficial do São Paulo, o clube do Morumbi cedeu ao todo 136 jogadores à Canarinho ao longo da história; destes, 107 entraram em campo.

O último de seus convocados foi o zagueiro Rodrigo Caio, que foi revelado pelo Clube da Fé em 2011 e estreou pela seleção em 2016.

Rodrigo acabou ficando de fora da Copa do Mundo de 2018, e, quando foi convocado novamente, em 2019, já estava no seu atual clube, o Flamengo.

Outros jogadores revelados pelo São Paulo estão muito bem cotados para ir ao Catar — o zagueiro Éder Militão e o volante Casemiro são dados como certos.

No atual grupo de atletas treinados por Rogério Ceni há o zagueiro Miranda, titular na última Copa do Mundo (quando atuava pela Internazionale).

Miranda foi convocado pela última vez em 2021, e suas chances de voltar a ser chamado por Tite parecem remotas.

Companheiros de clube de Weverton

Quanto ao Palmeiras, é possível até que no Oriente Médio entre novembro e dezembro deste ano haja mais de um jogador do clube.

Além de Weverton, o volante Danilo, de 21 anos, foi convocado (pela primeira vez na carreira) para amistosos realizados em junho deste ano.

Danilo não chegou a entrar em campo nesses dois jogos (contra Coreia do Sul e Japão), mas só de ter estado no grupo já mostra que Tite o considera uma opção viável.

Alguns setores da imprensa vêm pedindo também a presença de Raphael Veiga, um dos destaques da conquista do Campeonato Paulista deste ano, na próxima Copa do Mundo.

Na atual edição do Campeonato Brasileiro, por outro lado, o também meia Gustavo Scarpa vem se destacando ainda mais que ele.

Por fim, vale mencionar também o atacante Dudu, que há tempos vem sendo preterido por Tite na seleção. (Muitos acreditam que ele já deveria ter estado na Rússia em 2018.)

Esses quatro companheiros de Weverton têm motivos para sonhar com uma vaga no próximo Mundial: desta vez, cada seleção poderá chamar até 26 atletas (e não só 23).

Grandes goleiros de hoje e de ontem

No caso do goleiro palmeirense, apenas uma contusão séria o faria perder Catar 2022. Logo, a questão a ser colocada é outra: Weverton será titular ou suplente da seleção?.

Alisson, do Liverpool, ainda parece levar ligeira vantagem tanto sobre Weverton quanto sobre Ederson, do Manchester City, na disputa pela camisa 1 da Verde-Amarela. 

Em parte porque os dois concorrentes do titular da baliza do Verdão atuam na Inglaterra, o preferido do torcedor brasileiro tende a ser Weverton.

Assim, os palmeirenses podem ver neste ano um roteiro semelhante ao de 1970, quando Emerson Leão foi reserva de Félix (então no Fluminense) na campanha do tricampeonato.

Ou, é claro, podemos presenciar uma história parecida com a de 2002, quando o palmeirense Marcos foi um dos nomes mais marcantes na campanha do pentacampeonato.

O que parece seguro prever é que Weverton terá seu nome marcado na história da seleção. E isso independentemente de o Brasil conquistar ou não o hexacampeonato em 2022.

A bet365 utiliza cookies

Nós utilizamos cookies para oferecer um serviço melhor e mais personalizado. Para mais informações, consulte a nossa Política de Cookies